Gestão de Qualidade em Tempo Real
Alimentos

As Medidas que a rede Chipotle tomou após o surto de Contaminação


“Comida com Integridade”: esse é o slogan da rede de fast food americana Chipotle Mexican Grill, que tem o intuito de levar comida mexicana fresca e menos industrializada por um bom preço para os seus consumidores. No ano de 2015, viu os seus burritos serem deixados de lado, isso porque uma contaminação fez os seus clientes repensarem sobre a “integridade” da marca.

Após 60 casos de contaminação pela bactéria Escherichia coli (E. coli), as autoridades de saúde iniciaram uma investigação para descobrir quais os alimentos que estariam infectados.

A E. coli é uma bactéria que normalmente vive no intestino de pessoas e animais, e pode causar diarréias, febres, vômitos e até mesmo a morte.

No mesmo ano, mais um baque para a rede Chipotle, 80 estudantes do Boston College contraíram norovírus, que pode ser transmitido através da ingestão de alimentos crus manipulados por mãos infectadas.

Quais foram as ações de Food Safety (Segurança de Alimentos) que a Chipotle realizou?

Durante os seus 24 anos de trajetória, esse foi o momento mais crucial da marca, para recuperar a sua credibilidade e investir ainda mais em Food Safety.

A primeira medida foi fechar 43 restaurantes e fazer um recall das carnes transportadas nos Estados Unidos.

Tempo depois, a empresa desinfetou as suas operações, contratou consultores de segurança de alimentos e introduziu testes mais rigorosos nos seus ingredientes.

Os negócios foram afetados e os gastos com segurança de alimentos aumentaram, fazendo com que acontecesse um corte de salários dos executivos e o fechamento de algumas unidades.

Até hoje, não se sabe qual foi o motivo para o surto de bactérias, mas com certeza esse problema mudou a visão de muitas redes de fast food em relação a necessidade de investir previamente, ao invés de passar por uma situação dessas.

Ao acessar o site da rede (http://www.chipotle.com), há uma seção exclusiva destinada a Segurança de Alimentos, na qual são apresentados os projetos e ações que estão sendo implementadas, a fim de evitar que a crise se repita.

Esta seção contempla os seguintes projetos:

  • Auditoria de Fornecedores;
  • Tecnologias para Controle de Patógenos;
  • Treinamento e Acompanhamento na Agricultura;
  • Melhoria nos Processos de Operações das Lojas;
  • Certificações de Segurança de Alimentos para Gerentes e Líderes;
  • Inspeções das Unidades;
  • Conselho de Consultores Especialistas.

Esse caso é um exemplo prático de que o ditado “É melhor prevenir do que remediar” é verdadeiro, concorda? Não vamos esperar a crise para tomar ações, vamos tomar ações para que a crise nunca chegue!

Você já tinha ouvido falar desse caso? O que achou? Sua rede já passou por algum caso semelhante? Nos conte nos comentários o que fizeram para retomar as atividades!!

CTA Sistema Trofitic Chef
Alimentos
Os registros de temperatura e limpeza para tomada de decisão
Alimentos
A carga horária ideal para o treinamento dos manipuladores de alimentos
Curiosidades
Por que a Vigilância Sanitária fecha alguns restaurantes?